A igreja não cresce com o simples ato de convidar as pessoas ou quando elas se decidem a Cristo. Este é apenas o ponto de partida para a vida cristã. O que leva as pessoas a permanecerem na igreja é quando elas se sentem amadas, se relacionam e são envolvidas com outros (1 João 1.3; 3.18).

Se alguém aceita a Cristo, o que a igreja fará por ela durante a próxima semana? Se um visitante não cristão veio ao culto pela primeira vez, o que a igreja fará por ela após sua visita? Infelizmente a realidade nos confronta, e nos mostra que quase nada está sendo feito por estas, pois são deixadas em segundo plano.

Muitas igrejas estão investindo tempo e dinheiro em atrair pessoas, porém pouco em envolvimento que proporcione a “integração eficaz”, a qual gera reprodução que, por sua vez, gera crescimento (Jo 1.41-42). Envolvê-los, depois de atraí- los, é o primeiro passo para que as pessoas permaneçam na igreja.

Cristo ao comissionar os seus discípulos para a obra da evangelização mundial, enfatizou a perspectiva multiplicadora da formação de discípulos. “Ide portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espirito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”. Mateus 28:19-20. Neste texto destacamos alguns verbos na língua portuguesa: fazer, batizar, ensinar e guardar, indicando os aspectos fundamentais do processo de formação de um discípulo. Esta formação se dará fundamentalmente através da igreja local.

A Integração Eficaz oportuniza à igreja o verdadeiro exercício da comunhão fraterna, experimentando uma fé relacional, resultando numa igreja viva e consciente de sua missão integradora, que poderá ser vista como corpo vivo de Cristo na terra, identificando-se com Jesus em sua missão integral.

O discipulado cristão sem oportunizar a integração das pessoas a Igreja Local, não está cumprindo a integralidade da ordenança de “fazer discípulos”. Os discípulos precisam se relacionar com outros discípulos, precisam conviver com outros discípulos, precisam aprender na teoria e na prática a dinâmica da igreja, precisam experimentar o poder da comunhão, e principalmente, sentir-se útil em sua igreja local.

Uma “Integração Eficaz” oportuniza pelo menos três resultados práticos:

1) Uma integração eficaz: facilita a pessoa CONGREGAR e relacionar- se como família de Deus.

2) Uma integração eficaz: encoraja a pessoa ser parte das CELEBRAÇÕES (cultos), como parte do povo especial de Deus.
3) Uma integração eficaz: oportuniza as pessoas EXERCITAR SEUS DONS e talentos no Reino de Deus.

Muitos de nós indagamos que os frutos da evangelização não estão sendo consolidados em nossa Igrejas. E porque isto tem ocorrido?

Talvez um dos principais motivos, seja a ausência de uma integração eficaz em nossas igrejas, não apenas aos novos e visitantes, mas também aos que a anos participam dos cultos de nossas igrejas, porém ainda não estão exercendo seu propósito de utilidade na igreja local. Quando Paulo recomenda a Filemon receber Onésimo novamente a sua casa e principalmente a Igreja Local, enfatiza a utilidade que agora Onésimo possuía tanto a Paulo, Filemon e a Igreja: “ Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever, prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, apelo em favor de meu filho Onésimo, que gerei enquanto estava preso. Ele antes lhe era inútil, mas agora é útil, tanto para você quanto para mim.” (Filemon 1.8-11)

Curta a Nossa FanPage e fique por dentro de tudo o que está Acontecendo no Discipulado ADBLU!

https://www.facebook.com/Discipulado-ADBLU-416428538789606/

Ministério de Discipulado IADBLU Coordenação Thyago de Silos Damas